Anelamento de árvores no centro de Colider é analisado por Carapá Vivo

  Vistoria in loco da Ong Ambiental Carapá Vivo, através do seu vice-presidente o biólogo Heverto Tiburkski e Paulo Gomes, Técnico em Gestão Ambiental,  no canteiro central da Av. Marechal Cândido Rondon, próximo à loja Super Mercado Machado, Loja1, Bairro Centro, em Colider/MT, verificou-se que duas (02) árvores da espécie Cassia imperial, (Cassia fistula, L), popularmente conhecidas como Chuva de ouro, tiveram grande parte de sua casca removida em cortes transversais, de forma muito semelhante a prática do Anelamento, técnica usada para matar árvores.

A análise  do biólogo Heverton, diz que:  o Modus operandi, do agente causador, demostraram claramente que o ato fora cometido por indivíduos que dispunham de familiaridade e habilidade para com o procedimento.  A maneira como os golpes foram aplicados revelou que a ferramenta utilizada na ação se trata de um fação e que os agentes causadores, mantiveram durante toda a ação o interesse em extrair porções pequenas da casca, mas que também as queriam em grande quantidade.

   Outro indicativo importante e fundamental para entender o acontecido, segundo o biólogo,  foi a observação de que todos os fragmentos da casca foram recolhidos do local pelos agentes causadores. Demostrando que o interesse do agente está ligada a uma possível utilização domestica do composto podendo estar ligada a princípios aromáticos ou medicinais da espécie.

 Mesmo que a ação tenha convergido para o mesmo resultado, está descartada a intenção do agente em levar as arvores a morte. Como consequência da remoção da casca, uma das arvores, aparentemente teve o fluxo de seiva entre suas raízes e sua copa interrompido, o que infelizmente poderá levar  em alguns meses à morte.

     A segunda arvore atingida em proporção menor não vira a morte como a primeira, porém, a retirada de parte de sua proteção externa a (casca) permitira a entrada de diversos fungos saproparasitas que posteriormente causaram deformações e apodrecimentos, fazendo com que a mesma adoeça.

*Da Assessoria