RIO CARAPÁ: o volume da água diminui e o do lixo aumenta

 “É vergonhoso, lamentável esse crime que vem sendo cometido inconsequentemente por pessoas da nossa cidade, tratando com desprezo a vida do rio Carapá. Não há justificativa para tamanha falta de respeito com a natureza, não, não  tem razão para o descarte irregular de lixo em Colider, temos aqui um ótimo  aterro sanitário, conta a cidade  com serviço regular da retirada do lixo doméstico, com  caminhão passando  por toda cidade diariamente recolhendo o lixo, bem como tem o “Recicla Colider”, cujo caminhão passa semanalmente nos bairros da cidade recolhendo todos os materiais recicláveis  e levando até a Usina de Reciclagem onde os trabalhadores  da ACMAR(Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Colider) fazem  desse material fonte de renda, dinheiro para o sustento das suas famílias”,  esse foi o desabafo do Presidente da Carapá Vivo, Eliel Mota, ao perceber que oito meses após  o grande mutirão de limpeza,  a margem do rio em vários pontos está tomada novamente por lixo doméstico diverso, material que poderia ser reaproveitado para reciclagem caso houvesse a devida consciência.

  Conforme o Gestor  Ambiental, Paulo Ricardo Gomes, a situação do rio Carapá é sim muito preocupante,  como não bastasse a água que diminui em grande volume, anualmente, secando quase na sua totalidade o rio no período da estiagem, ainda se depara com uma sociedade formada por muitas pessoas inconscientes, descompromissadas com a vida da natureza, aquelas cujos valores sociais não são voltados para a conservação do meio ambiente em que vivem, e o resultado é esse que a gente depara cada vez que visita o rio Carapá, materiais que podia ser reciclados estão jogados quando não na margem, no leito do rio. “São coisas que poderia ser recolhidas na casa das pessoas, pelo caminhão Recicla Colider, sem necessidade de jogar no rio”, disse

         Dentro em breve Carapá Vivo estará programando um novo mutirão de limpeza do rio Carapá, mas irá priorizar nas suas ações a necessária Campanha de Educação Ambiental, devendo para isso ser promovida uma live com a participação dos parceiros já existentes e outros que fortalecerão o imprescindível evento para fim de conscientização da comunidade.

         No que se refere ao nível da água do rio Carapá, o Gestor  Paulo  que visitou recentemente, disse que em nada difere do ano passado neste mesmo período. 

Da Assessoria Carapá Vivo